Estão chegando as águas de março, por Teresa Bergher

  • Qua, 20 de Fevereiro de 2019 20:04
  • teresa-bergher-iptu-rio-de-janeiro-psdbcarioca

    Os riscos de problemas se multiplicam pela inação da prefeitura do Rio

    Quando indícios de temporais se acumulam nas previsões meteorológicas ou mesmo quando olhamos para o céu, consolida-se uma certeza: a cidade do Rio de Janeiro vai enfrentar problemas se realmente chover um pouco mais forte, mesmo que longe de tempestades. E esses problemas vão desde o alagamento de ruas, com reflexos na atividade econômica e na paciência dos cidadãos, até os deslizamentos de encostas, que põem vidas em risco, quando não acabam com elas.

    Após quase dois anos de inércia, a Prefeitura, semana passada, ante a ameaça - felizmente não concretizada - de novas chuvaradas, enfim acionou protocolos básicos de prevenção, como toque de sirenes em comunidades, reforço de equipes de limpeza, abertura de comportas de canais e parâmetros para fechamento de vias com risco de queda de barreiras. Verão, há milhares de anos, é época de temporais, mas a Prefeitura parece ignorar isso. Editorial do jornal O Globo de sábado, dia 16, citando números levantados por meu gabinete da Câmara, mostraram que as verbas destinadas a evitar enchentes e conter encostas caíram 70% nos últimos quatro anos, de R$ 642 milhões para escassos R$ 187 milhões.

    Orgulho-me de fiscalizar o prefeito e levantar dados que mostram o abandono de políticas sérias de prevenção e redução de danos, mas envergonho-me de viver sob administrações municipais que negligenciam questões tão relevantes para a comunidade. Embora a situação exija, não espero obras de grande porte, sabendo-se que vivemos uma crise econômica que não é só do Rio, mas cobro constantemente um mínimo de gestão eficiente dos recursos disponíveis, através de coisas simples, como limpeza de canais e ralos para coleta de água da chuva, campanhas eficazes de orientação à população para que evite jogar lixo nas ruas. Considerando que o cobertor é curto, cobro da Prefeitura mais investimentos na Saúde, Educação e prevenção às enchentes, e redução de verbas para publicidade e eventos que parece são a grande prioridade do Prefeito Crivella.

    Estão chegando as águas de março, por Teresa Bergher